Confetam/CUT convoca municipais a aderirem à agenda nacional de luta em defesa do serviço público

12/12/2019 - 16:31

Agenda de luta prevê ato das centrais sindicais em Brasília, dia 12 de fevereiro, e o Dia Nacional de Paralisação em Defesa do Serviço Público, em 18 de março.

Em reunião realizada na tarde da última quarta-feira (11), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público traçou estratégias de combate ao pacote de maldades contra o serviço público e os trabalhadores no setor enviado ao Congresso Nacional pelo desgoverno Bolsonaro.

Composto por Propostas de Emenda à Constituição (PECs), Medidas Provisórias (MPs) e Projetos de Lei prontos para votação no Senado, o pacotaço mira no Estado de bem-estar social e atinge em cheio a garantia de acesso aos serviços públicos pela maioria da população brasileira.

Calendário de luta

Parlamentares e representantes de diversas entidades de trabalhadores do serviço público, entre elas a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), deliberam o calendário de luta em defesa dos serviços públicos municipais, estaduais e federal.  

Presidenta da Confetam/CUT, Vilani Oliveira afirma que o assunto será pautado na reunião da direção ampliada da entidade, que ocorre neste sábado (14) e domingo (15), em Brasília, com a participação de federações e sindicatos de servidores públicos municipais de todo o país.

Prioridade absoluta

Vilani Oliveira lembra que a defesa do serviço público é o primeiro ponto da pauta de reivindicações da Campanha Salarial Nacional Unificada 2020 da categoria, que será lançada às 18h deste sábado (14), no Hotel Nacional.

“Na ocasião, também iremos tratar das mobilizações, em construção com as centrais sindicais e entidades de servidores públicos das três esferas de governo, contra o desmonte do serviço público e em defesa dos direitos dos servidores. O governo vem atacando os servidores e tenta colocar a população contra eles. Tudo faz parte de uma estratégia para privatizar os serviços públicos”, explica a presidenta da Confetam/CUT.  

Também participaram da reunião da Frente Parlamentar Mista, composta por deputados federais e senadores, representantes da ANFIP, INSS, CONDSEF, CNTE, FENASPS, ASFOC, SINFRA/RJ, FASUBRA, SITRAENG, entre outras entidades.

18 de março: Dia Nacional de Paralisação

A agenda em defesa do serviço público e dos direitos dos trabalhadores será composta por atos, mobilizações e manifestações. As atividades iniciam nesta sexta-feira (13), às 11h, em frente ao Ministério da Economia, em Brasília, e encerram no dia 18 de março de 2020, quando ocorrerá em todo o país o Dia Nacional de Paralisação em Defesa do Serviço Público.

“Nesta data, haverá paralisação nacional dos trabalhadores de prefeituras, governos estaduais e federal. Convocamos os servidores públicos de todos os municípios brasileiros a engrossarem em suas cidades e regiões as paralisações em defesa do serviço público e da garantia dos direitos da população, ameaçada pelo pacote de maldades do desgoverno Bolsonaro”, conclama Vilani Oliveira.

Confira a Agenda de Luta em Defesa do Serviço Público

Sexta, 13 de dezembro: Manifestação organizada pelo SINDSEP/DF, das 11 às 13h, em frente ao Ministério da Economia, em Brasília

Quarta, 18 de dezembro: Sessão Solene no Plenário da Câmara dos Deputados, a partir das 9h, em homenagem aos quinze anos da PROIFES-Federação

Quarta, 12 de fevereiro de 2020: Ato conjunto da Frente Parlamentar e centrais sindicais, a partir das 9h, no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados

Domingo, 8 de março de 2020: Mobilização Nacional em celebração ao Dia Internacional de Luta das Mulheres

Quarta, 18 de março de 2020: Dia Nacional de Paralisação em Defesa do Serviço Público

 

Fonte: Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público