Entidades se solidarizam com a professora Geysa Lucena

28/09/2020 - 19:37

Professora foi submetida a constrangimento durante exercĂ­cio profissional

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) e a Federação dos Servidores Municipais do Estado do Rio Grande do Norte (Fetam/RN) se solidarizam à professora Geysa de Sousa Lucena, constrangida durante o exercício profissional, na última quinta-feira (24).

Geysa ministrava aula via plataforma digital para a Escola Estadual Deputado Djalma Aranha Marinho, localizada no município de Passa e Fica (RN), quando um aluno apareceu se masturbando. No compartilhamento da tela, também foi mostrado um vídeo de sexo explícito.

“Estou me sentido totalmente constrangida, desrespeitada enquanto mulher, humilhada”, protestou a professora Geysa Lucena, que filmou tudo.

A Confetam/CUT e a Fetam/RN esperam da direção da escola as providências cabíveis para o caso e cobram da Secretaria de Educação do Estado condições de trabalho para os professores durante a pandemia e nas aulas online.