Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores de Canindé de São Francisco (SE) pedem ação de improbidade contra prefeito.

Presidente do Sindiserve-Canindé, Emanoel Aleixo defende que Ministério Público entre com ação de improbidade (desonestidade) administrativa contra Ednaldo da Farmácia.

Escrito por: SINDISERVE-CANINDÉ • Publicado em: 03/07/2018 - 16:16 • Última modificação: 03/07/2018 - 17:12 Escrito por: SINDISERVE-CANINDÉ Publicado em: 03/07/2018 - 16:16 Última modificação: 03/07/2018 - 17:12

. Prefeito se nega a discutir o movimento grevista com os servidores municipais

Após salário atrasado de dezembro de 2017, não concessão do Reajuste Salarial 2018, 03 férias sem receber o adicional do terço ferial, não cumprimento na íntegra do termo de proposta pós greve e não cumprimento do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, os servidores do município de Canindé de São Francisco (SE) deflagraram, em Assembleia Geral Extraordinária, ocorrida no último dia 18 de junho de 2018, Greve Por Tempo Indeterminado.

Hoje completam onze dias da Greve Geral dos Servidores Públicos Municipais e até agora o prefeito Ednaldo da Farmácia não respondeu o ofício do Sindiserve-Canindé referente à Greve Geral.

No último dia 26 de junho de 2018, centenas de servidores públicos cruzaram os braços em seus respectivos locais de trabalho, em forma de protesto, para que as autoridades competentes tomem as devidas providências. Na ocasião os servidores públicos dialogaram com os populares, informando o que realmente acontece no serviço público municipal canindeense, onde a gestão do prefeito Ednaldo da Farmácia não valoriza os profissionais, e nem sequer concede condições para que os profissionais possam desempenhar um serviço público de qualidade para toda uma população.

No último dia 27 de junho de 2018, desde às 05h15min, os servidores públicos municipais iniciaram mais um dia de luta na Greve Geral, o momento foi de dialogar com os motoristas da educação, conscientizando os mesmos a aderirem o movimento grevista. Momento de muito diálogo em busca dos direitos que estão sendo retirados dos trabalhadores e trabalhadoras canindeenses, pela má gestão do prefeito Ednaldo da Farmácia.

Ainda no dia 27 de junho de 2017, em mais um ato da greve, os servidores panfletaram para os motoristas que passaram no local, bloqueando temporariamente a Avenida Ananias Fernandes.

No último dia 28 de junho de 2018, ocorreu uma Assembleia Geral Extraordinária para que fosse decidido os rumos da Greve no Serviço Público Municipal, como o Prefeito Ednaldo da Farmácia não sentou com os dirigentes do Sindiserve-Canindé, e não encaminhou nenhuma proposta, a categoria votou por unanimidade pela manutenção e ampliação da greve.

"Os servidores de Canindé já estão há onze dias de Greve no serviço público, e até o momento a gestão municipal não se manifestou em dialogar com a categoria as pautas revindicadas pelo  movimento paredista, isso prova o descompromisso do prefeito Ednaldo da Farmácia com os servidores Públicos, com os serviços que deveriam ser ofertados a população e com a população em geral; pois as pautas revindicadas refletem diretamente no cumprimento de leis que valorizam os servidores públicos e fortalecem o serviço público para população Canindeense. Por isso continuaremos mais fortes do que nunca nessa luta por respeito e dignidade não somente para os servidores mas para toda população de Canindé", declarou a Diretora de Formação Sindical, Rosana Goes de Menezes.

"Em onze dias de greve, nós não temos visto a gestão do prefeito Ednaldo da Farmácia se manifestar em relação ao término desta greve geral por tempo indeterminado, o que nós temos visto é a gestão proporcionando cada vez mais prejuízos para a população e servidores públicos, por exemplo, vimos no hospital uma alimentação totalmente inadequada, ou seja uma má alimentação, tanto para os trabalhadores quanto para os pacientes, a gente vê também, ambulância quebrando no meio do caminho, isso tudo não é por falta de dinheiro; porquê de março de 2018 para cá, entrou uma quantia considerada. Na área da saúde por exemplo entrou em março de 2018 R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) para investimento na área da saúde, em maio entrou R$ 510.000,00 (quinhentos e dez mil reais) de investimentos para a área da saúde. Em junho de 2018 entrou R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) de investimentos para a área da saúde. Sem contar com 04 (quatro) emendas que vieram do Congresso Nacional, a questão não é falta de dinheiro, e sim falta de gestão'' afirmou o vice-presidente do Sindiserve-Canindé, Adailton Souza. 

"Infelizmente a gestão aparentemente não está preocupada com a greve geral dos servidores públicos, pois se estivesse preocupada já deveria ter convidado o Sindiserve-Canindé para dialogar; ao invés disso, o Sindiserve-Canindé recebeu um ofício para uma reunião ainda para o dia 12 de julho de 2018, faltam ainda 15 (quinze) dias e a gestão não demonstra preocupação, pois nem se quer tem sentado com o sindicato para discutir os pontos de greve, que são o atraso da segunda parcela do salário do pessoal da saúde; o reajuste anual de 2018, que era para ser pago em fevereiro de 2018, e até agora não houve; dentre mais dois pontos que são o não cumprimento na íntegra do termo de proposta pós greve e o não cumprimento da efetivação da Comissão que avalia a progressão na carreira dos servidores públicos municipais canindeenses", finaliza o vice-presidente do Sindiserve-Canindé, Adailton Souza.

"Está insustentável a situação em que o prefeito Ednaldo da Farmácia vem conduzindo a sua gestão, maltratando os servidores públicos municipais e toda uma população. Quando um sindicato vem a público e fala da comida que está sendo disponibilizada para os pacientes do Hospital Haydee de Carvalho é por quê a greve tem a ver com você! Quando um sindicato vem a público e fala que não tem médicos, não por conta da greve, mas por conta da irresponsabilidade do gestor, é por que a greve tem a ver com você! Dentre outros absurdos que estamos vivenciando.Então, é hora de união, e juntos temos que mostrar que o prefeito Ednaldo da Farmácia não está na sua cozinha, ele está gerindo um município e tem que respeitar as leis existentes',' declarou o presidente do Sindiserve-Canindé, Emanoel Aleixo

"É hora do Ministério Público e da justiça serem mais enérgicos com esses políticos, que há tempos fazem o que querem, e os vereadores têm que sair do pouco discurso que e ir para a ação. IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA EM EDNALDO JÁ!", conclui o presidente do Sindiserve-Canindé Emanoel Aleixo.

 

Título: Servidores de Canindé de São Francisco (SE) pedem ação de improbidade contra prefeito., Conteúdo: Após salário atrasado de dezembro de 2017, não concessão do Reajuste Salarial 2018, 03 férias sem receber o adicional do terço ferial, não cumprimento na íntegra do termo de proposta pós greve e não cumprimento do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, os servidores do município de Canindé de São Francisco (SE) deflagraram, em Assembleia Geral Extraordinária, ocorrida no último dia 18 de junho de 2018, Greve Por Tempo Indeterminado. Hoje completam onze dias da Greve Geral dos Servidores Públicos Municipais e até agora o prefeito Ednaldo da Farmácia não respondeu o ofício do Sindiserve-Canindé referente à Greve Geral. No último dia 26 de junho de 2018, centenas de servidores públicos cruzaram os braços em seus respectivos locais de trabalho, em forma de protesto, para que as autoridades competentes tomem as devidas providências. Na ocasião os servidores públicos dialogaram com os populares, informando o que realmente acontece no serviço público municipal canindeense, onde a gestão do prefeito Ednaldo da Farmácia não valoriza os profissionais, e nem sequer concede condições para que os profissionais possam desempenhar um serviço público de qualidade para toda uma população. No último dia 27 de junho de 2018, desde às 05h15min, os servidores públicos municipais iniciaram mais um dia de luta na Greve Geral, o momento foi de dialogar com os motoristas da educação, conscientizando os mesmos a aderirem o movimento grevista. Momento de muito diálogo em busca dos direitos que estão sendo retirados dos trabalhadores e trabalhadoras canindeenses, pela má gestão do prefeito Ednaldo da Farmácia. Ainda no dia 27 de junho de 2017, em mais um ato da greve, os servidores panfletaram para os motoristas que passaram no local, bloqueando temporariamente a Avenida Ananias Fernandes. No último dia 28 de junho de 2018, ocorreu uma Assembleia Geral Extraordinária para que fosse decidido os rumos da Greve no Serviço Público Municipal, como o Prefeito Ednaldo da Farmácia não sentou com os dirigentes do Sindiserve-Canindé, e não encaminhou nenhuma proposta, a categoria votou por unanimidade pela manutenção e ampliação da greve. Os servidores de Canindé já estão há onze dias de Greve no serviço público, e até o momento a gestão municipal não se manifestou em dialogar com a categoria as pautas revindicadas pelo  movimento paredista, isso prova o descompromisso do prefeito Ednaldo da Farmácia com os servidores Públicos, com os serviços que deveriam ser ofertados a população e com a população em geral; pois as pautas revindicadas refletem diretamente no cumprimento de leis que valorizam os servidores públicos e fortalecem o serviço público para população Canindeense. Por isso continuaremos mais fortes do que nunca nessa luta por respeito e dignidade não somente para os servidores mas para toda população de Canindé, declarou a Diretora de Formação Sindical, Rosana Goes de Menezes. Em onze dias de greve, nós não temos visto a gestão do prefeito Ednaldo da Farmácia se manifestar em relação ao término desta greve geral por tempo indeterminado, o que nós temos visto é a gestão proporcionando cada vez mais prejuízos para a população e servidores públicos, por exemplo, vimos no hospital uma alimentação totalmente inadequada, ou seja uma má alimentação, tanto para os trabalhadores quanto para os pacientes, a gente vê também, ambulância quebrando no meio do caminho, isso tudo não é por falta de dinheiro; porquê de março de 2018 para cá, entrou uma quantia considerada. Na área da saúde por exemplo entrou em março de 2018 R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) para investimento na área da saúde, em maio entrou R$ 510.000,00 (quinhentos e dez mil reais) de investimentos para a área da saúde. Em junho de 2018 entrou R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) de investimentos para a área da saúde. Sem contar com 04 (quatro) emendas que vieram do Congresso Nacional, a questão não é falta de dinheiro, e sim falta de gestão afirmou o vice-presidente do Sindiserve-Canindé, Adailton Souza.  Infelizmente a gestão aparentemente não está preocupada com a greve geral dos servidores públicos, pois se estivesse preocupada já deveria ter convidado o Sindiserve-Canindé para dialogar; ao invés disso, o Sindiserve-Canindé recebeu um ofício para uma reunião ainda para o dia 12 de julho de 2018, faltam ainda 15 (quinze) dias e a gestão não demonstra preocupação, pois nem se quer tem sentado com o sindicato para discutir os pontos de greve, que são o atraso da segunda parcela do salário do pessoal da saúde; o reajuste anual de 2018, que era para ser pago em fevereiro de 2018, e até agora não houve; dentre mais dois pontos que são o não cumprimento na íntegra do termo de proposta pós greve e o não cumprimento da efetivação da Comissão que avalia a progressão na carreira dos servidores públicos municipais canindeenses, finaliza o vice-presidente do Sindiserve-Canindé, Adailton Souza. Está insustentável a situação em que o prefeito Ednaldo da Farmácia vem conduzindo a sua gestão, maltratando os servidores públicos municipais e toda uma população. Quando um sindicato vem a público e fala da comida que está sendo disponibilizada para os pacientes do Hospital Haydee de Carvalho é por quê a greve tem a ver com você! Quando um sindicato vem a público e fala que não tem médicos, não por conta da greve, mas por conta da irresponsabilidade do gestor, é por que a greve tem a ver com você! Dentre outros absurdos que estamos vivenciando.Então, é hora de união, e juntos temos que mostrar que o prefeito Ednaldo da Farmácia não está na sua cozinha, ele está gerindo um município e tem que respeitar as leis existentes, declarou o presidente do Sindiserve-Canindé, Emanoel Aleixo É hora do Ministério Público e da justiça serem mais enérgicos com esses políticos, que há tempos fazem o que querem, e os vereadores têm que sair do pouco discurso que e ir para a ação. IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA EM EDNALDO JÁ!, conclui o presidente do Sindiserve-Canindé Emanoel Aleixo.  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.