Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Com Fundeb só em 2022, escolas públicas não abrirão em 2021, diz relatora da PEC 015/15

Deputada Professora Dorinha diz que proposta do governo Bolsonaro levará a um apagão na educação pública

Escrito por: Dever de Classe • Publicado em: 20/07/2020 - 12:46 Escrito por: Dever de Classe Publicado em: 20/07/2020 - 12:46

Reprodução da Internet

A deputada Professora Dorinha (DEM-TO) faz um importante e sério alerta sobre a proposta do governo Bolsonaro de adiar o novo Fundeb para 2022. A parlamentar é a relatora da PEC 015/2015, que torna o Fundeb permanente. Ela diz que caso esse fundo seja adiado como quer o governo, haverá um apagão nas educação pública e as escolas não funcionarão em 2021.

Alerta da relatora

Extraído de matéria da Folha de S.Paulo (18): [Adiar] "significaria um ano de 2021 sem Fundeb. Com a proposta de entrar em vigor só em 2022, vamos ter um apagão na educação pública, porque o Fundeb responde por 63% do financiamento da educação básica. Então a gente vai dizer que, em virtude da dificuldade financeira, da pandemia, nós vamos fechar as escolas. Vocês fiquem em casa, já ficaram 2020, fica mais 2021." 

O caso, como se percebe, é preocupante. Educadores devem ficar atentos. Esta semana será decisiva para os destinos do Fundeb e, consequentemente, para o funcionamento das escolas públicas e salários dos profissionais do magistério. Aguarde mais informações, a qualquer momento.

 
Título: Com Fundeb só em 2022, escolas públicas não abrirão em 2021, diz relatora da PEC 015/15, Conteúdo: A deputada Professora Dorinha (DEM-TO) faz um importante e sério alerta sobre a proposta do governo Bolsonaro de adiar o novo Fundeb para 2022. A parlamentar é a relatora da PEC 015/2015, que torna o Fundeb permanente. Ela diz que caso esse fundo seja adiado como quer o governo, haverá um apagão nas educação pública e as escolas não funcionarão em 2021. Alerta da relatora Extraído de matéria da Folha de S.Paulo (18): [Adiar] significaria um ano de 2021 sem Fundeb. Com a proposta de entrar em vigor só em 2022, vamos ter um apagão na educação pública, porque o Fundeb responde por 63% do financiamento da educação básica. Então a gente vai dizer que, em virtude da dificuldade financeira, da pandemia, nós vamos fechar as escolas. Vocês fiquem em casa, já ficaram 2020, fica mais 2021.  O caso, como se percebe, é preocupante. Educadores devem ficar atentos. Esta semana será decisiva para os destinos do Fundeb e, consequentemente, para o funcionamento das escolas públicas e salários dos profissionais do magistério. Aguarde mais informações, a qualquer momento.  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.