Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Delegação da Confetam engrossa passeata das centrais sindicais em Brasília contra a Reforma Administrativa

Servidores municipais do Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Minas e DF reforçaram a caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 04/08/2021 - 16:39 • Última modificação: 06/08/2021 - 15:51 Escrito por: Déborah Lima Publicado em: 04/08/2021 - 16:39 Última modificação: 06/08/2021 - 15:51

. Dirigentes da Confetam/CUT marcharam pela retirada da PEC 32 da pauta do Parlamento

Seis dirigentes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) representaram a entidade na passeata realizada em Brasília, nesta terça-feira (3), por servidores públicos de todo o Brasil para pressionar os parlamentares a votarem contra a Reforma Administrativa.

A proposta do desgoverno Bolsonaro (PEC 32), que tramita em comissão especial da Câmara dos Deputados, prevê o fim da estabilidade dos servidores e dos concursos, a redução de salários e de jornadas de trabalho, a destruição de carreiras, de direitos e, por fim, o desmonte do Estado para a privatização dos serviços públicos. 

Participaram da caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional a presidenta Jucélia Vargas, a secretária-geral adjunta, Luba Melo, o secretário adjunto de Assuntos Jurídicos, Paulo Freitas, a secretaria LGBTQI+, Sueli Adriano, a secretária de Políticas Públicas e Sociais, Irene Rodrigues, e as diretoras Dilma Gomes e Sara do Carmo Soares, além de dirigentes de diversas federações estaduais e sindicatos de servidores municipais, entre eles o de São Bernardo do Campo (SP), Limeira (SP), Fortaleza (CE) e Belo Horizonte (MG).

Durante a passeata, que reuniu servidores municipais CUTistas dos estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Minas Gerais e do Distrito Federal, os dirigentes da Confetam/CUT se encontram com o deputado federal Vicente Paulo da Silva (PT/SP), o Vicentinho, que manifestou apoio integral à luta das entidades do serviço público contra a Reforma Administrativa.

Se votar, vai ter troco!

Do alto do carro de som, a presidenta da Confetam/CUT deu o recado dos servidores municipais brasileiros aos deputados e senadores que retornavam ao Congresso Nacional após o recesso do mês de julho. "Se votar (a favor da PEC 32), vai ter troco aonde você (parlamentar) mora! Na tua cidade, no teu bairro, no teu estado! Pode ter certeza disso!", avisou Jucélia Vargas.

Em nome da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a secretária de LGBTQI+ da Confetam chamou os trabalhadores à unidade para derrubar a Reforma Administrativa. "Precisamos buscar nas nossas bases a unidade de todas as centrais sindicais, de todas as categorias", convocou Sueli Adriano. O secretário adjunto de Assuntos Jurídicos da entidade, Paulo Freitas, questionou: caso a PEC seja aprovada, como funcionariam as creches, as escolas, os hospitais e os serviços funerários públicos sem os servidores?

Já a secretária de Políticas Públicas e Sociais da Confetam, Irene Rodrigues, alertou que o fim da estabilidade previsto na PEC 32 causará prejuízos para toda a sociedade. Se aprovada, assinalou a dirigente, a Reforma Administrativa provocará um “troca-troca” de servidores, que deixarão de ter compromisso com o povo para se comprometer com o governo de plantão, que poderá demitir e contratar à vontade, sem concurso público.

Para derrotar a PEC 32, é greve!

A secretária-geral adjunta da Confetam, Luba Melo, reforçou que a Reforma Administrativa não ataca apenas os servidores, mas principalmente a população mais pobre que depende exclusivamente dos serviços públicos para ter acesso a direitos básicos, como saúde e educação. Portanto, para derrotar a proposta, a dirigente convidou os servidores municipais a aderirem à Greve Geral do Serviço Público, convocada pelas centrais sindicais para o próximo dia 18.

Ao final da passeata, uma comissão de representantes de servidores municipais, estaduais e federais protocolou na Câmara dos Deputados o Manifesto dos Trabalhadores do Setor Público. A agenda em Brasília encerra na tarde desta quarta-feira (4), quando a comitiva integrada por Jucélia Vargas deve ser recebida pelo presidente Arthur Lira. O manifesto que será entregue ao deputado foi aprovado na última sexta-feira (30) por cerca de dois mil servidores das três esferas de governo que participaram da Plenária Nacional de Organização do Plano de Mobilização contra a PEC, promovida pelas centrais sindicais.

Título: Delegação da Confetam engrossa passeata das centrais sindicais em Brasília contra a Reforma Administrativa, Conteúdo: Seis dirigentes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) representaram a entidade na passeata realizada em Brasília, nesta terça-feira (3), por servidores públicos de todo o Brasil para pressionar os parlamentares a votarem contra a Reforma Administrativa. A proposta do desgoverno Bolsonaro (PEC 32), que tramita em comissão especial da Câmara dos Deputados, prevê o fim da estabilidade dos servidores e dos concursos, a redução de salários e de jornadas de trabalho, a destruição de carreiras, de direitos e, por fim, o desmonte do Estado para a privatização dos serviços públicos.  Participaram da caminhada pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional a presidenta Jucélia Vargas, a secretária-geral adjunta, Luba Melo, o secretário adjunto de Assuntos Jurídicos, Paulo Freitas, a secretaria LGBTQI+, Sueli Adriano, a secretária de Políticas Públicas e Sociais, Irene Rodrigues, e as diretoras Dilma Gomes e Sara do Carmo Soares, além de dirigentes de diversas federações estaduais e sindicatos de servidores municipais, entre eles o de São Bernardo do Campo (SP), Limeira (SP), Fortaleza (CE) e Belo Horizonte (MG). Durante a passeata, que reuniu servidores municipais CUTistas dos estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Minas Gerais e do Distrito Federal, os dirigentes da Confetam/CUT se encontram com o deputado federal Vicente Paulo da Silva (PT/SP), o Vicentinho, que manifestou apoio integral à luta das entidades do serviço público contra a Reforma Administrativa. Se votar, vai ter troco! Do alto do carro de som, a presidenta da Confetam/CUT deu o recado dos servidores municipais brasileiros aos deputados e senadores que retornavam ao Congresso Nacional após o recesso do mês de julho. Se votar (a favor da PEC 32), vai ter troco aonde você (parlamentar) mora! Na tua cidade, no teu bairro, no teu estado! Pode ter certeza disso!, avisou Jucélia Vargas. Em nome da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a secretária de LGBTQI+ da Confetam chamou os trabalhadores à unidade para derrubar a Reforma Administrativa. Precisamos buscar nas nossas bases a unidade de todas as centrais sindicais, de todas as categorias, convocou Sueli Adriano. O secretário adjunto de Assuntos Jurídicos da entidade, Paulo Freitas, questionou: caso a PEC seja aprovada, como funcionariam as creches, as escolas, os hospitais e os serviços funerários públicos sem os servidores? Já a secretária de Políticas Públicas e Sociais da Confetam, Irene Rodrigues, alertou que o fim da estabilidade previsto na PEC 32 causará prejuízos para toda a sociedade. Se aprovada, assinalou a dirigente, a Reforma Administrativa provocará um “troca-troca” de servidores, que deixarão de ter compromisso com o povo para se comprometer com o governo de plantão, que poderá demitir e contratar à vontade, sem concurso público. Para derrotar a PEC 32, é greve! A secretária-geral adjunta da Confetam, Luba Melo, reforçou que a Reforma Administrativa não ataca apenas os servidores, mas principalmente a população mais pobre que depende exclusivamente dos serviços públicos para ter acesso a direitos básicos, como saúde e educação. Portanto, para derrotar a proposta, a dirigente convidou os servidores municipais a aderirem à Greve Geral do Serviço Público, convocada pelas centrais sindicais para o próximo dia 18. Ao final da passeata, uma comissão de representantes de servidores municipais, estaduais e federais protocolou na Câmara dos Deputados o Manifesto dos Trabalhadores do Setor Público. A agenda em Brasília encerra na tarde desta quarta-feira (4), quando a comitiva integrada por Jucélia Vargas deve ser recebida pelo presidente Arthur Lira. O manifesto que será entregue ao deputado foi aprovado na última sexta-feira (30) por cerca de dois mil servidores das três esferas de governo que participaram da Plenária Nacional de Organização do Plano de Mobilização contra a PEC, promovida pelas centrais sindicais.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.