Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

No Dia Mundial da Educação, Confetam/CUT faz apelo pela vida!

Entidade entende que direito à educação na pandemia deve incluir condições de segurança necessárias para enfrentar crise sanitária que já matou quase 400 mil brasileiros e brasileiras

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 28/04/2021 - 14:44 • Última modificação: 28/04/2021 - 15:01 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 28/04/2021 - 14:44 Última modificação: 28/04/2021 - 15:01

. .

Neste Dia Mundial da Educação, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) faz um apelo: Educação Sim, Morte Não! Mais do que nunca precisamos garantir o direito à educação de todes, afiançando os meios para que estudantes e profissionais da educação possam desenvolver as atividades de ensino, mesmo em tempos de pandemia, e assegurando o isolamento social necessário para enfrentar a pior fase desta crise sanitária e de saúde que já matou quase 400 mil brasileiros e brasileiras.

Não podemos permitir que prosperem medidas como a que determina o retorno das aulas presenciais em meio à pandemia, aprovada na Câmara dos Deputados e em tramitação no Senado Federal. Precisamos preservar o direito à educação sim, mas sem violar o direito à vida!

Para que possamos retornar às sedes das escolas é preciso vacinar toda a população e realizar uma mudança estrutural nas unidades de ensino diante dos desafios levantados pelo novo coronavírus.

Sigamos em luta pela educação pública e de qualidade, que respeita a saúde e a segurança acima de tudo.

Título: No Dia Mundial da Educação, Confetam/CUT faz apelo pela vida!, Conteúdo: Neste Dia Mundial da Educação, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) faz um apelo: Educação Sim, Morte Não! Mais do que nunca precisamos garantir o direito à educação de todes, afiançando os meios para que estudantes e profissionais da educação possam desenvolver as atividades de ensino, mesmo em tempos de pandemia, e assegurando o isolamento social necessário para enfrentar a pior fase desta crise sanitária e de saúde que já matou quase 400 mil brasileiros e brasileiras. Não podemos permitir que prosperem medidas como a que determina o retorno das aulas presenciais em meio à pandemia, aprovada na Câmara dos Deputados e em tramitação no Senado Federal. Precisamos preservar o direito à educação sim, mas sem violar o direito à vida! Para que possamos retornar às sedes das escolas é preciso vacinar toda a população e realizar uma mudança estrutural nas unidades de ensino diante dos desafios levantados pelo novo coronavírus. Sigamos em luta pela educação pública e de qualidade, que respeita a saúde e a segurança acima de tudo.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.