Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Governo Bolsonaro é culpado por multiplicação de mortes por Covid-19, afirmam pesquisadores

Falta de coordenação das autoridades e uma sucessão de erros cometidos pelo governo federal foram os principais responsáveis pela multiplicação das mortes causadas pela Covid-19 no país

Escrito por: Brasil 247 • Publicado em: 17/08/2020 - 10:56 Escrito por: Brasil 247 Publicado em: 17/08/2020 - 10:56

Reprodução da Internet

A falta de coordenação das autoridades e uma sucessão de erros cometidos pelo governo federal foram os principais responsáveis pela multiplicação das mortes causadas pela Covid-19 no país, diz um grupo acadêmico que monitora as ações de enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Segundo os pesquisadores, o governo sabotou medidas adotadas por prefeituras e governos estaduais para proteger a população na quarentena.

O governo Bolsonaro foi incapaz de articular uma estratégia para realização de testes em massa, que permitiriam isolar pessoas infectadas e controlar a transmissão do vírus, informa reportagem de Ricardo Balthazar na Folha de S.Paulo.

O ritmo de contágio continua acelerado na maioria dos estados, mas vários começaram a afrouxar as medidas de distanciamento social. O Brasil conta mais de mil mortes por dia em média desde maio e superou no início deste mês a marca de 100 mil vítimas da Covid-19.

Título: Governo Bolsonaro é culpado por multiplicação de mortes por Covid-19, afirmam pesquisadores, Conteúdo: A falta de coordenação das autoridades e uma sucessão de erros cometidos pelo governo federal foram os principais responsáveis pela multiplicação das mortes causadas pela Covid-19 no país, diz um grupo acadêmico que monitora as ações de enfrentamento da pandemia do coronavírus. Segundo os pesquisadores, o governo sabotou medidas adotadas por prefeituras e governos estaduais para proteger a população na quarentena. O governo Bolsonaro foi incapaz de articular uma estratégia para realização de testes em massa, que permitiriam isolar pessoas infectadas e controlar a transmissão do vírus, informa reportagem de Ricardo Balthazar na Folha de S.Paulo. O ritmo de contágio continua acelerado na maioria dos estados, mas vários começaram a afrouxar as medidas de distanciamento social. O Brasil conta mais de mil mortes por dia em média desde maio e superou no início deste mês a marca de 100 mil vítimas da Covid-19.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.