Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Presidenta da Confetam analisa conjuntura no VIII Congresso da Educação do Sindsep-SP

Dirigente destacou propostas de resistência, como a tributação dos super-ricos

Escrito por: Confetam • Publicado em: 26/11/2020 - 17:09 Escrito por: Confetam Publicado em: 26/11/2020 - 17:09

Reprodução da Internet

A presidenta da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Vilani Oliveira, participou da mesa de análise de conjuntura do VIII Congresso de Educação do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Paulo (Sindsep), realizada na tarde de hoje (26). Na oportunidade, foi debatido o tema: “Ações governamentais em contraposição a emancipação humana”.

Além da dirigente, integrava a discussão Eunice Ruth Araújo Lopes, Presidenta Federação dos Trabalhadores no serviço Público Municipal de SP (FETAM-SP) e Sergio Antiqueira, presidente do sindicato anfitrião, e Marco Pereira, técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

Vilani falou sobre os desafios do cenário nacional, destacando que vivemos uma crise sanitária e civilizatória. Para a dirigente, é preciso criar saídas ousadas, como a resistência que tomou as ruas em diversos países da América Latina e a taxação das grandes fortunas, que vem sendo proposta no Brasil através da Campanha “Tributar os Super-ricos”, a qual a Confetam e dezenas de outras entidades são parceiras.

“Taxar os super-ricos é uma perspectiva de saída desta crise a qual eles nos colocaram, nós não somos responsáveis por isso”, aponta Oliveira, ao associar o cenário atual à tentativa da burguesia internacional e internacional passar por cima de todas e todos. “O Estado foi sequestrado à serviço do mercado”, diz ela citando os episódios do Golpe de 2016 e a prisão politica do ex-presidente Lula.

Para a presidenta da Confetam, esse processo se completa com a tentativa de tornar os servidores inimigos do Estado, como parte do projeto de desmonte dos direitos previstos na Constituição de 1988.

Para superar tudo isso, destaca Vilani, é preciso criar mecanismos de reforço da luta, assim como produção de esperança. “Nós somos feitos de uma matéria de resistência, que não se verga”, finaliza.

O Congresso

O VIII Congresso de Educação do Sindsep teve como temática central “Educação e Emancipação Humana, os desafios do nosso tempo histórico”. O evento, iniciado ontem (25) segue até sexta (27). Por conta da pandemia, a atividade vem sendo realizada pela plataforma virtual Zoom e reúne trabalhadores da educação pública municipal que reconhecem a importância de novos olhares sobre uma educação emancipatória.

 
Título: Presidenta da Confetam analisa conjuntura no VIII Congresso da Educação do Sindsep-SP, Conteúdo: A presidenta da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Vilani Oliveira, participou da mesa de análise de conjuntura do VIII Congresso de Educação do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Paulo (Sindsep), realizada na tarde de hoje (26). Na oportunidade, foi debatido o tema: “Ações governamentais em contraposição a emancipação humana”. Além da dirigente, integrava a discussão Eunice Ruth Araújo Lopes, Presidenta Federação dos Trabalhadores no serviço Público Municipal de SP (FETAM-SP) e Sergio Antiqueira, presidente do sindicato anfitrião, e Marco Pereira, técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Vilani falou sobre os desafios do cenário nacional, destacando que vivemos uma crise sanitária e civilizatória. Para a dirigente, é preciso criar saídas ousadas, como a resistência que tomou as ruas em diversos países da América Latina e a taxação das grandes fortunas, que vem sendo proposta no Brasil através da Campanha “Tributar os Super-ricos”, a qual a Confetam e dezenas de outras entidades são parceiras. “Taxar os super-ricos é uma perspectiva de saída desta crise a qual eles nos colocaram, nós não somos responsáveis por isso”, aponta Oliveira, ao associar o cenário atual à tentativa da burguesia internacional e internacional passar por cima de todas e todos. “O Estado foi sequestrado à serviço do mercado”, diz ela citando os episódios do Golpe de 2016 e a prisão politica do ex-presidente Lula. Para a presidenta da Confetam, esse processo se completa com a tentativa de tornar os servidores inimigos do Estado, como parte do projeto de desmonte dos direitos previstos na Constituição de 1988. Para superar tudo isso, destaca Vilani, é preciso criar mecanismos de reforço da luta, assim como produção de esperança. “Nós somos feitos de uma matéria de resistência, que não se verga”, finaliza. O Congresso O VIII Congresso de Educação do Sindsep teve como temática central “Educação e Emancipação Humana, os desafios do nosso tempo histórico”. O evento, iniciado ontem (25) segue até sexta (27). Por conta da pandemia, a atividade vem sendo realizada pela plataforma virtual Zoom e reúne trabalhadores da educação pública municipal que reconhecem a importância de novos olhares sobre uma educação emancipatória.  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.