Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

PT prepara decreto para garantir R$ 8,00 a mais no salário mínimo

Objetivo é restabelecer o valor previsto no Orçamento de 2019, reduzido deliberadamente pelo presidente de extrema direita Jair Bolsonaro.

Escrito por: Redação 247 • Publicado em: 02/01/2019 - 17:33 • Última modificação: 02/01/2019 - 17:52 Escrito por: Redação 247 Publicado em: 02/01/2019 - 17:33 Última modificação: 02/01/2019 - 17:52

. .

O Partido dos Trabalhadores decidiu apresentar um decreto legislativo para garantir o aumento de R$ 954 para R$ 1.006, como estava aprovado no orçamento. Em seu primeiro ato de governo, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, tirou R$ 8 do trabalhador mais pobre, com um mínimo de R$ 998.

Segundo a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), eleita deputada federal, "o mesmo Congresso que deu 16% para os juízes tem a obrigação de dar oito reais a mais para os trabalhadores". "Não é possível que o Congresso que deu reajuste de 16% ao Judiciário não garanta a expectativa de inflação e a recomposição dos resíduos para o salário mínimo. São R$ 8,00. Pra quem ganha pouco, isso faz muita diferença", disse.

De acordo com a política de valorização do salário mínimo, transformada em lei pela presidenta deposta Dilma Rousseff (PT), o valor deve ser reajustado pelo Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás mais a variação da inflação do ano anterior. Essa variação pode ser estimada, compensando-se depois os resíduos da estimativa, para mais ou para menos.

A Lei Orçamentária Anual (LOA) estimou a inflação de 2018 em 4,2% e também colocou os resíduos, a menor, dos reajustes anteriores que foram feitos (R$1,75). O cálculo, com o PIB de 2016, colocou o salário mínimo em R$ 1.006,00

Título: PT prepara decreto para garantir R$ 8,00 a mais no salário mínimo, Conteúdo: O Partido dos Trabalhadores decidiu apresentar um decreto legislativo para garantir o aumento de R$ 954 para R$ 1.006, como estava aprovado no orçamento. Em seu primeiro ato de governo, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, tirou R$ 8 do trabalhador mais pobre, com um mínimo de R$ 998. Segundo a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), eleita deputada federal, o mesmo Congresso que deu 16% para os juízes tem a obrigação de dar oito reais a mais para os trabalhadores. Não é possível que o Congresso que deu reajuste de 16% ao Judiciário não garanta a expectativa de inflação e a recomposição dos resíduos para o salário mínimo. São R$ 8,00. Pra quem ganha pouco, isso faz muita diferença, disse. De acordo com a política de valorização do salário mínimo, transformada em lei pela presidenta deposta Dilma Rousseff (PT), o valor deve ser reajustado pelo Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás mais a variação da inflação do ano anterior. Essa variação pode ser estimada, compensando-se depois os resíduos da estimativa, para mais ou para menos. A Lei Orçamentária Anual (LOA) estimou a inflação de 2018 em 4,2% e também colocou os resíduos, a menor, dos reajustes anteriores que foram feitos (R$1,75). O cálculo, com o PIB de 2016, colocou o salário mínimo em R$ 1.006,00



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.