Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores de Campinas entram em greve dia 23

Decisão foi tomada por unanimidade depois de a Prefeitura não apresentar nenhuma proposta de reajuste na sétima rodada de negociação

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 20/05/2016 - 17:59 • Última modificação: 23/05/2016 - 17:18 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 20/05/2016 - 17:59 Última modificação: 23/05/2016 - 17:18

. .

Os servidores municipais de Campinas entram em greve nesta segunda-feira (23). Eles reivindicam aumento salarial de 23%, vale-alimentação e outros benefícios, como seguro de vida e um hospital para o servidor público da cidade.

A decisão foi tomada durante assembleia realizada após a sétima rodada de negociações com a Prefeitura. O Executivo não apresentou proposta de reajuste e a categoria decidiu pela paralisação por unanimidade.

A justificativa foi dada pelo secretário de Relações Institucionais, Wanderley de Almeida. No encontro com o sindicato, ele apresentou os dados financeiros do município.

A situação econômica foi apresentada pelo prefeito Jonas Donizete como justificativa para congelar os salários dos comissionados. A intenção é cortar R$ 100 milhões em despesas para "equilibrar" o orçamento.

Com informações do Sindicato e da CBN

Título: Servidores de Campinas entram em greve dia 23, Conteúdo: Os servidores municipais de Campinas entram em greve nesta segunda-feira (23). Eles reivindicam aumento salarial de 23%, vale-alimentação e outros benefícios, como seguro de vida e um hospital para o servidor público da cidade. A decisão foi tomada durante assembleia realizada após a sétima rodada de negociações com a Prefeitura. O Executivo não apresentou proposta de reajuste e a categoria decidiu pela paralisação por unanimidade. A justificativa foi dada pelo secretário de Relações Institucionais, Wanderley de Almeida. No encontro com o sindicato, ele apresentou os dados financeiros do município. A situação econômica foi apresentada pelo prefeito Jonas Donizete como justificativa para congelar os salários dos comissionados. A intenção é cortar R$ 100 milhões em despesas para equilibrar o orçamento. Com informações do Sindicato e da CBN



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.