Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Sitespm promove abaixo-assinado contra a reforma da previdência em Chapecó

Dirigentes sindicais montam mesas para coletar assinaturas e discutir com a população as maldades propostas na PEC 06/19.

Escrito por: Redação Confetam/CUT • Publicado em: 23/04/2019 - 14:36 • Última modificação: 23/04/2019 - 15:15 Escrito por: Redação Confetam/CUT Publicado em: 23/04/2019 - 14:36 Última modificação: 23/04/2019 - 15:15

SITESPM-CHR .

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Chapecó e Região (Sitespm-CHR) aderiu à campanha nacional de coleta de assinaturas para o Abaixo-Assinado contra a Reforma da Previdência. A coleta está sendo realizada por dirigentes da entidade, lideranças sindicais e pela própria comunidade do município, que também abraçou a campanha.  

As assinaturas estão sendo recolhidas nas praças, garagens, unidades de saúde, escolas, salas dos professores, intervalo das aulas, nos seminários, enfim, em todos os momentos possíveis, engajando os servidores públicos municipais da Região Oeste na Campanha em Defesa da Previdência Social e da Aposentadoria.

No último dia 13, foi realizada a abertura da mesa de coleta de assinaturas na praça Coronel Bertaso, onde estiveram presentes as dirigentes do Sitespm-CHR Rozangela Dalbosco e Ivone Fusinatto. Todos os sábados pela manhã, as mesas estarão no local e os/as diretores/as da entidade estarão dialogando com a população.

Segundo Rozangela Dalbosco, a proposta é dialogar com a comunidade sobre os prejuízos da reforma da previdência para o povo brasileiro e os impactos da PEC 06/19 na vida de cada pessoa. “As pessoas precisam entender que se a reforma for aprovada a idade para se aposentar vai aumentar e a remuneração na aposentadora, se conseguir se aposentar, será reduzida. Essa é uma reforma da morte”, afirmou.

A dirigente também alerta sobre o modelo de capitalização proposto na reforma. “O modelo de capitalização é a privatização da previdência, será o fim do sistema de proteção social estabelecido pelo Constituição de 1988”, disse Dalbosco, presidenta da Coordenação Municipal em Chapecó.

Mutirão

Ainda em Chapecó, a professora Melania Hohn na EBM Herbert de Souza montou uma mesa na entrada da escola para coletar as assinaturas dos pais e da comunidade, aproveitando o sábado da Família na escola.

Em Xaxim, o dirigente do Sitespm-CHR, Jones Marostica, aproveitou o Seminário sobre a Reforma da Previdência para montar uma mesa de coleta das assinaturas. Organizada pelo Movimento das Mulheres Camposas (MMC), em parceria com entidades e sindicatos, a atividade foi realizado no Centro Comunitário da Matriz.

Você pode contribuir

No site do Sitespm-CHR: http://sitespmchr.org.br/reforma-da-previdencia/ é possível acessar o abaixo-assinado e o material elaborado pelo diretor da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Lizeu Mazzioni. Presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado de Santa Catarina (FETRAM-SC) e secretário de Comunicação e Formação do Sindicato, Mazzioni apresenta os dados sobre a Reforma da Previdência e explica porque não podemos deixá-la ser aprovada no Congresso Nacional.

Os abaixo-assinados precisam chegar na sede do Sindicato até o dia 30 de abril. Após essa data o material será organizado e encaminhado para a CUT Nacional. As assinaturas coletadas serão entregues no Congresso na segunda quinzena de maio

Com informações do Sitespm-CHR. 

Título: Sitespm promove abaixo-assinado contra a reforma da previdência em Chapecó, Conteúdo: O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Chapecó e Região (Sitespm-CHR) aderiu à campanha nacional de coleta de assinaturas para o Abaixo-Assinado contra a Reforma da Previdência. A coleta está sendo realizada por dirigentes da entidade, lideranças sindicais e pela própria comunidade do município, que também abraçou a campanha.   As assinaturas estão sendo recolhidas nas praças, garagens, unidades de saúde, escolas, salas dos professores, intervalo das aulas, nos seminários, enfim, em todos os momentos possíveis, engajando os servidores públicos municipais da Região Oeste na Campanha em Defesa da Previdência Social e da Aposentadoria. No último dia 13, foi realizada a abertura da mesa de coleta de assinaturas na praça Coronel Bertaso, onde estiveram presentes as dirigentes do Sitespm-CHR Rozangela Dalbosco e Ivone Fusinatto. Todos os sábados pela manhã, as mesas estarão no local e os/as diretores/as da entidade estarão dialogando com a população. Segundo Rozangela Dalbosco, a proposta é dialogar com a comunidade sobre os prejuízos da reforma da previdência para o povo brasileiro e os impactos da PEC 06/19 na vida de cada pessoa. “As pessoas precisam entender que se a reforma for aprovada a idade para se aposentar vai aumentar e a remuneração na aposentadora, se conseguir se aposentar, será reduzida. Essa é uma reforma da morte”, afirmou. A dirigente também alerta sobre o modelo de capitalização proposto na reforma. “O modelo de capitalização é a privatização da previdência, será o fim do sistema de proteção social estabelecido pelo Constituição de 1988”, disse Dalbosco, presidenta da Coordenação Municipal em Chapecó. Mutirão Ainda em Chapecó, a professora Melania Hohn na EBM Herbert de Souza montou uma mesa na entrada da escola para coletar as assinaturas dos pais e da comunidade, aproveitando o sábado da Família na escola. Em Xaxim, o dirigente do Sitespm-CHR, Jones Marostica, aproveitou o Seminário sobre a Reforma da Previdência para montar uma mesa de coleta das assinaturas. Organizada pelo Movimento das Mulheres Camposas (MMC), em parceria com entidades e sindicatos, a atividade foi realizado no Centro Comunitário da Matriz. Você pode contribuir No site do Sitespm-CHR: http://sitespmchr.org.br/reforma-da-previdencia/ é possível acessar o abaixo-assinado e o material elaborado pelo diretor da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Lizeu Mazzioni. Presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado de Santa Catarina (FETRAM-SC) e secretário de Comunicação e Formação do Sindicato, Mazzioni apresenta os dados sobre a Reforma da Previdência e explica porque não podemos deixá-la ser aprovada no Congresso Nacional. Os abaixo-assinados precisam chegar na sede do Sindicato até o dia 30 de abril. Após essa data o material será organizado e encaminhado para a CUT Nacional. As assinaturas coletadas serão entregues no Congresso na segunda quinzena de maio Com informações do Sitespm-CHR. 



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.