Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Vereadores de Carnaubais declaram apoio à greve dos servidores

Parados há dezoito dias, os trabalhadores conquistaram o apoio da Câmara Municipal manifestado em nota pública

Escrito por: Sindisec • Publicado em: 23/05/2016 - 14:28 • Última modificação: 24/05/2016 - 14:34 Escrito por: Sindisec Publicado em: 23/05/2016 - 14:28 Última modificação: 24/05/2016 - 14:34

. A União da Juventude Socialista (UJS) também declarou apoio ao movimento

Excepcionalmente na última sexta-feira (20), com ausência de três dos nove vereadores (Norma Siqueira, Manoel Neto e Expedito), a 11ª sessão ordinária na Câmara Municipal de Carnaubais foi marcada pela presença maciça de servidores da Educação, em greve dezoito dias. Atendendo ao convite da direção do Sindicato dos Servidores Públicos Municipai (Sindisec), a categoria lotou o Plenário da Casa e ouviu dos vereadores o compromisso de que os trabalhadores que terão o apoio do Legislativo. Ao término da sessão, a comissão que representa os servidores foi recebida e detalhou aos parlamentares as reivindicações e os entraves que culminaram na greve, iniciada em 5 de maio. 

A Câmara emitiu nota de apoio aos grevistas, lida pelo vereador Thiago Romero, e se comprometeu em intermediar com o Executivo a solução do impasse. Aguarda-se para esta semana uma rodada de entendimentos entre gestão e servidores para pôr fim ao movimento grevista. 

Também em nota, a direção do Sindsec lamentou os transtornos causados à classe estudantil e afirmou que os estudantes não serão prejudicados, já que os conteúdos serão repostos.

Encontro com o secretário de Educação

Na tarde da última quinta-feira (19), o secretário municipal de Educação, professor Hélio Maria, convidou os grevistas para apresentar a proposta para pôr fim a greve iniciada, no dia 5 deste mês. Para 2016, o piso salarial dos professores é de R$ 2.135,64. Portanto o aumento corresponde a 11,36% e o salário base passa de R$ 1.917,78 para R$ 2.135,64. Lembrando que esse valor é para professores com jornada de trabalho de 40 horas semanais. 

O projeto de lei nº 114/2015, que regulamenta o piso salarial dos professores para este ano, foi votado no dia 20 de outubro de 2015 pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado.

Diante dos presentes, o secretário de Educação se comprometeu a enviar a proposta apresentada por ele à direção do sindicato, em ofício circular, na manhã de sexta-feira (20). O documento será analisado e apresentado em assembleia da categoria, em data a ser definida. 

Para os profissionais dos 40%, o secretário não apresentou proposta, deixando a categoria insatisfeita. "Se houver aumentou de receita, aí sim poderemos propôr algo para os 40%", frisou.


 

Título: Vereadores de Carnaubais declaram apoio à greve dos servidores, Conteúdo: Excepcionalmente na última sexta-feira (20), com ausência de três dos nove vereadores (Norma Siqueira, Manoel Neto e Expedito), a 11ª sessão ordinária na Câmara Municipal de Carnaubais foi marcada pela presença maciça de servidores da Educação, em greve dezoito dias. Atendendo ao convite da direção do Sindicato dos Servidores Públicos Municipai (Sindisec), a categoria lotou o Plenário da Casa e ouviu dos vereadores o compromisso de que os trabalhadores que terão o apoio do Legislativo. Ao término da sessão, a comissão que representa os servidores foi recebida e detalhou aos parlamentares as reivindicações e os entraves que culminaram na greve, iniciada em 5 de maio.  A Câmara emitiu nota de apoio aos grevistas, lida pelo vereador Thiago Romero, e se comprometeu em intermediar com o Executivo a solução do impasse. Aguarda-se para esta semana uma rodada de entendimentos entre gestão e servidores para pôr fim ao movimento grevista.  Também em nota, a direção do Sindsec lamentou os transtornos causados à classe estudantil e afirmou que os estudantes não serão prejudicados, já que os conteúdos serão repostos. Encontro com o secretário de Educação Na tarde da última quinta-feira (19), o secretário municipal de Educação, professor Hélio Maria, convidou os grevistas para apresentar a proposta para pôr fim a greve iniciada, no dia 5 deste mês. Para 2016, o piso salarial dos professores é de R$ 2.135,64. Portanto o aumento corresponde a 11,36% e o salário base passa de R$ 1.917,78 para R$ 2.135,64. Lembrando que esse valor é para professores com jornada de trabalho de 40 horas semanais.  O projeto de lei nº 114/2015, que regulamenta o piso salarial dos professores para este ano, foi votado no dia 20 de outubro de 2015 pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. Diante dos presentes, o secretário de Educação se comprometeu a enviar a proposta apresentada por ele à direção do sindicato, em ofício circular, na manhã de sexta-feira (20). O documento será analisado e apresentado em assembleia da categoria, em data a ser definida.  Para os profissionais dos 40%, o secretário não apresentou proposta, deixando a categoria insatisfeita. Se houver aumentou de receita, aí sim poderemos propôr algo para os 40%, frisou.  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.